domingo, 2 de setembro de 2018

Candidato a governador “usa” jovem incapaz para atingir cota de gênero

O candidato a governador ROMUALDO SENO, Presidente Estadual do Partido da Social Democracia Cristão (PSDC), e atual concorrente ao Cargo de Governador do Piauí com o Nº 27 registrou uma incapaz colmo candidata a deputada federal.

A denúncia foi protocolada hoje pela manhã (31) no Ministério Público Eleitoral pela Sra. MARIA DO SOCORRO SILVA AIRES, mãe da jovem LARISSA JÉSSICA AIRES DE SOUSA, nascida em 19 de setembro de 1987, PORTADORA de NECESSIDADES ESPECIAIS.
Para a família, LARISSA, apesar de ter 30 anos de idade, tem dificuldades de discernimento, ela tem problemas de compreensão sobre a realidade que a cerca. “Esses dias nossa família foi surpreendida ao receber documentação do registro de candidatura da Larissa como Deputada Federal” disse a Sra. Socorro atribuindo toda a responsabilidade ao candidato a governador e Presidente do PSDC, Romualdo Seno. “Falei com ele ao telefone que disse que eu era apenas a mãe dela e que a Larissa era maior de idade”.
As eleições 2018 estão amparadas na Resolução TSE nº 23.548/2017 e na Lei nº 9.504/97 e uma das exigências legais é a cláusula da reserva de gênero, onde os partidos são obrigados a reservar vagas para cada sexo. Pela Lei, não é possível registrar apenas homens ou apenas mulheres. É necessário garantir vagas para cada sexo dentro dos percentuais de, no mínimo, 30% e de, no máximo, de 70%.
“Creio que esta foi a RAZÃO que levou o Romualdo, se aproveitando da ingenuidade e deficiência de minha filha, fazer o indevido registro de sua candidatura”, uma irresponsabilidade que ele vai pagar, afirmou a mãe da Larissa.

Romualdo Seno tratou de fazer todo o protocolo processual de registro da candidatura de Larissa sem o conhecimento da família. Os familiares afirmam que ela não participou da Convenção partidária, mas Romualdo trouxe os documentos para a jovem assinar em Parnaíba como se estivesse partricipado da reunião que escolheu as candidaturas do PSDC. Comprovando-se este fato, se configura FRAUDE DOCUMENTAL no registro das candidaturas deste Partido ou Coligação a que esteja formalizado.
Segundo a denúncia protocolada ao Ministério Público Eleitoral, o Sr. Romualdo Seno simulou documentos para fazer os demais procedimentos exigidos pela Justiça Eleitoral.

A família só descobriu sobre a candidatura da LARISSA por que ela mesma estava distribuindo, inocentemente, o material de propaganda que recebeu do próprio Romualdo Seno. Para a Sra. Socorro: “Romualdo agiu de má fé, enganou minha filha, prometeu-lhe vantagens e escondeu isso da família”. 
Fonte: Blog do B. Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário