terça-feira, 28 de agosto de 2018

Trabalhadores da CEPISA paralisam atividades por 72h em defesa das distribuidoras

Durante assembleia geral realizada no último dia 21, os trabalhadores da CEPISA aprovaram por unanimidade indicativo de paralisação para os dias 28, 29 e 30 de agosto, caso o governo golpista, ilegítimo e entreguista de Temer,  siga com o leilão das distribuidoras, previsto para acontecer dia 30 próximo.

Recentemente, de forma atropelada, mesmo havendo várias ações questionando os ilícitos no processo de privatização das distribuidoras da Eletrobras, este governo realizou, dia 26 de julho, leilão para, em um processo suspeito, entregar a grupos empresariais uma das maiores empresas do povo do Piauí por apenas R$ 50 mil.

Constatamos que neste processo a entrega da Cepisa ao capital privado traz grandes prejuízos para o povo do Piauí, bem como para os trabalhadores desta empresa. Vejamos: Na própria avaliação da empresa o governo entrega milhões de reais para o novo comprador, tanto com relação aos valores do patrimônio levantado para avaliação, como também garantia de aumentos nas tarifas futuras.

Esta entrega vem acontecendo de forma enganosa, onde o governo, para ganhar o apoio da população, anuncia que o leilão de venda da Cepisa trará uma redução de 8,5% na tarifa de energia elétrica, o que não é verdade: Primeiro, visando atrair comprador, o governo autorizou um reajuste de tarifa de 37% em outubro de 2017; depois, reconsiderou os investimentos feitos em anos passados para disponibilizar ao futuro comprador e que representa mais cerca de 10% na tarifa de energia; por último, autoriza que a dívida da empresa assumida pelo novo comprador entre como receita, podendo assim provocar mais um reajuste na conta de energia para o consumidor.

Nossa categoria vem acompanhando a luta que nosso sindicato e o Coletivo Nacional dos Eletricitários – CNE vem travando junto ao Congresso Nacional e à justiça no sentindo de impedir este processo fraudulento de privatização. No caso da Cepisa, nós temos várias ações tramitando na Justiça Federal e Justiça do Trabalho, denunciando as irregularidades e vícios neste processo de privatização da empresa.

Queremos dizer para a categoria que continuamos firmes na luta contra a entrega da nossa empresa e acreditamos que temos todas as possibilidades de conseguirmos reverter esta situação, principalmente considerando as nossas ações jurídicas e políticas que continuamos fazendo.

Não morrer antes da hora! Vamos ter fé e confiança, pois os trabalhadores unidos, jamais serão vencidos.

Jornal da Parnaíba com informações do Sindicato dos Urbanitários do Piauí

Nenhum comentário:

Postar um comentário