sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Protesto generalizado: estudantes cobram respeito de Wellington Dias

Estudantes de todo o Piauí estão escrevendo um capítulo importantíssimo das eleições de 2018. O governador Wellington Dias (PT) não consegue mais entrar numa cidade do Piauí sem ser recepcionado por protestos e mais protestos. Há duas semanas, em Floriano, Wellington Dias teve que entrar pela porta dos fundos de um hotel para que pudesse participar de evento local sem enfrentar professores e estudantes da UESPI. A manifestação foi articulada rechaçando qualquer apoio político de adversários. Era um grito legítimo de quem sofre com a falta de compromisso do Estado com a instituição.

Na terça-feira (28), em Campo Maior, tiveram que utilizar grades de proteção — essas mesmas utilizadas em esquemas anti-terroristas de segurança — para manter à distância mais estudantes da UESPI. Em São Raimundo Nonato, nesta quinta-feira (30), vestidos de preto, mais estudantes e ainda mais protesto dentro e fora do aeroporto internacional quando souberam que o avião do governador pousaria ali. Foram muitas vaias. Aspones tentaram disfarçar com palmas. 

“Quem não respeita a educação não merece a reeleição!” e “Sem professor, sem voto!”, alertaram em coro os estudantes.

A campanha de Wellington Dias virou uma ilha de velhos políticos cercada por manifestações de estudantes por todos os lados. A agência que cuida da campanha do petista está morrendo de medo.

Contestar o governador e a gestão dele deixou de ser coisa de meia dúzia de deputados de oposição e passou a ser um sentimento que verbaliza a decepção e a vontade de mudança.

Sabendo que seremos uma sociedade melhor com mais informação, esperamos que os estudantes sejam a revolução!

Marcos Melo – Politica Dinâmica

Nenhum comentário:

Postar um comentário