terça-feira, 4 de julho de 2017

Médicos da rede estadual paralisam atividades por 3 dias em todo Piauí

Médicos da rede estadual de Saúde iniciaram uma paralisação em protesto contra cortes nos salários, após a implantação do ponto eletrônico.

A partir desta terça-feira (04), o atendimento médico para consulta e exames está suspenso em todos os hospitais do Estado e só deve ser retomado na sexta (07), pois a paralisação segue até quinta (06). 

Samuel Rêgo, presidente do Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí (Simepi), relata que teve corte salarial de 10 dias de trabalho, o que corresponde a cerca de 1/3 da remuneração. Em entrevista ao Notícia da Manhã, ele criticou as condições de trabalho dos profissionais de Saúde. 

"As condições em que o médico trabalha na Saúde Pública são extremamente insalubres e adversas. Se a Superintendência do Trabalho fiscalizasse órgãos públicos, todos os hospitais estariam fechados. Para completar, além de trabalharmos sobrecarregados, sem material e sem estrutura, praticamente dando o sangue para Saúde Pública do Estado, vem o secretário de Administração cortar 10 dias de salário do médico que trabalhou", critica Rêgo.

Diante da situação, o presidente do Simepi declarou ainda que, a partir de agora, os médicos também vão suspender a participação em mutirões de Saúde.

No Hospital Getúlio Vargas (HGV), as consultas e exames agendados para hoje foram remarcados para o dia 25/07; consultas marcadas para o dia 05/07 ficaram para o dia 26/07 e consultas marcadas para o dia 06/07 ficaram para o dia 27/07.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saude do Piauí (Sesapi) informou que foi encaminhada à secretaria Estadual de Administração um pedido para que sejam abonadas as faltas registradas pelo sistema de ponto eletrônico e seja emitida uma folha salarial suplementar para que sejam feitas as correções salariais dos servidores. 

 A Secretaria de Administração divulgou nota sobre o ponto eletrônico. Veja: 

Governo do Estado informa que por conta do reconhecimento por parte da Secretaria de Saúde de que houve falta de gerenciamento da administração superior dos hospitais no tocante à exigência do ponto eletrônico, os descontos efetuados nos contracheques do médicos e demais profissionais da saúde serão ressarcidos em folha suplementar, no próximo dia 14, após a conclusão da tabela de pagamento do mês de junho.

No entanto, o Governo esclarece também que a partir deste mês de julho os profissionais deverão registrar normalmente o ponto, diariamente, de acordo com o Decreto de Lei Nº 16.688.27-07-2016, não havendo possibilidade de exceções para qualquer servidor estadual.
Paralelamente, as ocorrências relacionadas a faltas, férias, licenças e afastamentos deverão ser encaminhadas à Diretoria de Gestão de Pessoas de cada unidade que o servidor esteja lotado, com os documentos comprobatórios, para evitar descontos injustificados.

Cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário