sexta-feira, 21 de julho de 2017

Lula deixa Wellington fora de lista de sucessores

O ex-presidente Lula jogou um balde de água fria nas expectativas de alguns petistas do Piauí, que viam uma possibilidade, por mais remota que fosse, do governador Wellington Dias (PT) ser uma opção para o PT, em 2018, caso Lula não possa concorrer à presidência da República. Em entrevista à revista Exame, Lula apresentou citou governadores do partido que teriam condições de entrar na disputa e nem de longe falou no nome de Wellington.
No trecho da entrevista em que é questionado sobre o assunto, Lula cita os nomes dos governadores de estados com maior representatividade no cenário político nacional. O ex-presidente explica que esses são grandes estados e dão visibilidade aos governadores.
“O PT tem governadores em três Estados importantes. O governador de um Estado importante tem um cacife para ser candidato”, disse. O petista falava de Fernando Pimentel em Minas Gerais, Rui Costa na Bahia e Camilo Santana no Ceará.
Mas o preferido de lula é ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, que foi ministro da Educação durante os governos petista, como possível alternativa ao Planalto, caso ele não possa se candidatar.
“O Haddad pode ser uma personalidade importante se ele se dispuser a percorrer o Brasil. Nessa crise da educação, eu já me reuni com o Haddad e falei ‘companheiro Haddad, é o seguinte, você tem que botar o pé na estrada e falar da educação, falar do que você fez na educação, Haddad!'”, disse.
Em 2018, Wellington Dias deve mesmo é se preocupar com a reeleição como governador do Piauí. Aqui ele tem mais chances. 
Política Dinâmica

Nenhum comentário:

Postar um comentário