terça-feira, 25 de julho de 2017

Descaso e abandono da Lagoa do Portinho assusta turistas no litoral do Piauí

Um dos mais belos cartões postais do estado está ameaçado e sofre com a ausência do poder público. 
Dunas bloqueiam estrada de acesso à Lagoa do Portinho (Foto: Ellyo Teixeira/G1)
A Lagoa do Portinho, situada em Parnaíba, no litoral do Piauí, foi durante muito tempo um dos pontos turísticos mais visitados no estado. Atualmente o local está abandonado e totalmente destruído. Logo na estrada de acesso há degradação, o descaso do poder público e a ação criminosa do homem com a natureza. A via está totalmente interditada pelas dunas e motoristas são obrigados a usarem um desvio improvisado para chegar até a lagoa que está praticamente seca.
Segundo um estudo feito pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), foi identificada na Fazenda Capoeira construções irregulares, como uma barragem de grande porte. Além disso, o levantamento diz que foi detectado que nos dias pesquisados não identificaram a passagem de água em direção à Lagoa do Portinho. Já em um lago dentro da fazenda citada chegava a cinco metros de profundidade.
O estudo mostrou ainda que o processo natural de abastecimento da lagoa, feito por rios e riachos, está sendo interrompido. Por conta disso, o Ministério Público do Piauí entrou com uma ação civil pública contra o governo do estado por lesão ao patrimônio público, meio ambiente, fauna e flora.
Alguns turistas insistem em visitar a lagoa, mas quando chegam e veem o local se surpreendem negativamente. “Me sinto triste quando vejo como está a lagoa atualmente. Antes era tudo lindo, ambiente mais animado, com muitos turistas. Agora do jeito que está é decepcionante”, disse a turista Laureana dos Santos.
O MP-PI determinou que o estado tome uma série de atitudes relacionadas ao local. A primeira é retirar qualquer obstáculo que impeça a passagem de água dos rios e riachos para a lagoa. Além disso, foi cobrado pelo órgão um plano de reestruturação, a revitalização da fauna e flora, a contenção de dunas e a reconstrução das margens da lagoa e de seus afluentes.
Com o problema, os restaurantes do local sofrem com a perda de clientes e alguns já fecharam seus estabelecimentos, é o que afirmou a comerciante Francisca Maria de Araújo. “O movimento caiu em 90%. Tivemos que fazer outro acesso para o Portinho, mas quem não vem da praia não passa por ele. Tem restaurante que não está nem mais abrindo. O pessoal da prefeitura vem, tira areia, mas não é o suficiente. Todos os anos isso acontece”, contou.
com informações do PI TV 1ª Edição

Nenhum comentário:

Postar um comentário