sexta-feira, 16 de junho de 2017

Piauí notifica dez casos e registra uma morte por Febre do Nilo

Pelo menos dez casos suspeitos de Febre do Nilo Ocidental já foram notificados pela Secretaria de Estado do Piauí. A doença é transmitida principalmente pela picada de mosquitos infectados. Até o momento, uma pessoa morreu por conta da doença em Teresina.
 Ciclo de transmissão da Febre do Nilo Ocidental
Os casos são resultados de exames laboratoriais realizados neste ano, no Instituto Evandro Chagas (IEC). Em todos os exames, verificou-se positividade com pelo menos um outro flavivírus, dentre eles: zika, dengue e vírus da encefalite de Saint Louis (VESL).

Segundo a Sesapi, para que os casos sejam confirmados é necessário realizar exames mais complexos e demorados, e que o Ministério da Saúde já foi comunicado a respeito dos resultados iniciais.

“Todos os casos têm sido acompanhados pela Secretaria de Estado da Saúde, que já adotou as providências pertinentes à Vigilância deste agravo, quais sejam: em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Teresina, realiza a investigação em campo, que envolve identificação e estudo de vetores; elaboração de um plano de ação para enfrentamento à doença; e implantação do Instituto de Doenças Tropicais Natan Portella como unidade de referência estadual para diagnóstico e tratamento da Febre do Nilo Ocidental”, informou através de nota.

A Febre do Nilo manifesta-se na forma de encefalite, paralisia flácida aguda ou meningite asséptica, podendo levar à morte em 10% dos casos ou deixar sequelas neurológicas em significativa proporção dos sobreviventes.


A doença é um tipo de virose transmitida aos seres humanos principalmente pela picada de mosquitos comuns. O Aedes albopictus também é considerado um vetor potencial. A SESAPI mantém as recomendações de combate aos mosquitos, também responsáveis pelos casos de dengue, Zika e chikungunya.

Viagora/MARCOS CUNHA

Nenhum comentário:

Postar um comentário