quinta-feira, 30 de julho de 2015


A 6ª Promotoria de Justiça, por meio do promotor de Justiça Plínio Fontes, recorreu da decisão que revoga a prisão preventiva dos envolvidos na operação “Propinagem”. No recurso, argumenta-se que a revogação só poderia se dar no caso de surgimento de prova nova, o que não ocorreu entre a decisão que decretou a prisão, no dia 16 de julho, e a que a revogou, no dia 21.
A mudança, sem alteração do quadro de provas e em tão curto espaço de tempo, no entender do Ministério Público, atentaria contra a segurança jurídica. De acordo com o Código de Processo Penal, “é possível que o juiz tenha indeferido o pedido do Ministério Público de decretação da prisão preventiva do réu, por não ter constatado causa válida para isso, espelhando-se nas provas que dispunha no processo, naquele momento. Entretanto,surgindo nova prova, é natural que a situação fática tenha apresentado alteração, justificando outro pedido e, consequentemente, a decretação da medida cautelar. O mesmo raciocínio deve ser aplicado em via inversa”.
Sendo assim, o Ministério Público aguarda decisão do judiciário sobre o recurso.
Fonte: Com informações da Assessoria

Acidente mata quatro pessoas na BR 226 próximo a Grajaú

Ainda estão sendo apuradas as causas de um grave acidente ocorrido nesta quarta-feira (29) na BR 226, nas proximidades do município de Grajaú.
De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal quatro pessoas que estavam num veículo Fiat Uno prata morreram. Uma das vítimas foi identificada como José Augusto. Todos eram vendedores de medicamentos e voltavam de Imperatriz para Barra do Corda, quando o fato ocorreu a tragédia. Ainda não se sabe de fato como tudo aconteceu.
Porém sabe-se que o choque do uno com uma carreta foi tão impactante que destruiu completamente o veículo e despedaçou os corpos, além de espalhar vários frascos e caixas de remédios pela rodovia.
Fonte: http://minard.com.br/2015/07/30/imagens-fortes-acidente-mata-quatro-pessoas-na-br-226-proximo-a-grajau/
As imagens são fortes. Veja-as abaixo:
acidente2
acidente 1
hhhh

TCE reprova contas e deputada Janaínna Marques está inelegível até 2023


As contas de governo da ex-prefeita de Luzilândia e atualmente deputada estadual Janaínna Marques (PTB), referentes ao exercício de 2010 foram reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado. As contas de gestão também foram julgadas e o Tribunal julgou irregulares, a saber:

Janainna Pinto Marques – Prefeitura

Alcionete Pereira da Silva – Fundeb

Alderico Gomes Tavares – FMS

Ema Flora Barbosa de Souza - FMAS

O TCE concluiu o julgamento em 06 de maio de 2015. O relator foi o conselheiro substituto Jackson Nobre Veras e com a decisão do TCE a deputada está inelegível até 2023.

Imagem: Lucas Dias/GP1Janaina Marques(Imagem:Lucas Dias/GP1)Janainna Marques

Um rosário de irregularidades foi constatado pela Diretoria de Fiscalização da Administração Municipal – DFAM com parecer do Ministério Público de Contas pela reprovação das contas de governo e julgamento de irregularidades das contas de gestão.

Após a análise dos documentos que integram o processo a DFAM constatou que a ex-prefeita gastou apenas 13,14% com a manutenção e desenvolvimento do ensino do município, bem abaixo do índice constitucional de 25% “falha que se revela gravíssima e, sozinha, possui o condão de macular as contas”. Os gastos com saúde no município alcançaram o índice de apenas 12,94%, abaixo do limite de 15%.

As irregularidades não param por aí, a ex-prefeita gastou 55,50% com pessoal, acima, portanto do limite de 54% e dentre outras irregularidades foram constatadas despesas sem licitação no valor de R$ 1.349.659,47 (um milhão, trezentos e quarenta e nove mil, seiscentos e cinquenta e nove reais e quarenta e sete centavos) e a emissão de cheques sem fundos que perfazem o valor de R$ 44.582,87 (quarenta e quatro mil, quinhentos e oitenta e dois reais e oitenta e sete centavos).

Ao término do parecer de autoria da Procuradora Raissa Maria Rezende de Deus Barbosa pela reprovação das contas, o Ministério Público de Contas recomendou a comunicação ao Ministério Público Estadual para adoção das medidas cabíveis e acompanhamento do ressarcimento aos cofres públicos.

Licenciada da Assembleia Legislativa, Janaínna Marques comanda a secretaria estadual da Infraestrutura.

Confira abaixo relatório do TCE que mostra as irregularidades


Imagem: ReproduçãoRelatório do TCE(Imagem:Reprodução)Relatório do TCE
Imagem: ReproduçãoRelatório TCE(Imagem:Reprodução)Relatório TCE
Imagem: ReproduçãoRelatório TCE(Imagem:Reprodução)Relatório TCE
Imagem: ReproduçãoRelatório TCE(Imagem:Reprodução)Relatório TCE
GP1

terça-feira, 28 de julho de 2015

Fazendeiro matou 30 jumentos à bala em Campo Maior, Piauí



O jumento, que já foi visto como um animal sagrado, por ter carregado o Menino Jesus nas costas, como canta o Rei do Baião, Luiz Gonzaga, está quase em extinção. Esse animal que no passado era o bicho doméstico mais usado para o  transporte de madeira, água, mandioca e outras cargas rurais, agora virou uma  peça de repulsa pela grande maioria dos moradores do campo
Na rodovia PI 115, entre Campo Maior e Castelo do Piauí, nas proximidades da Comunidade Bem Posta, um verdadeiro crime ecológico está sendo praticado contra estes resistentes animais. E é um crime cruel:  Alguns fazendeiros que têm grandes propriedades naquela região, estão matando à balas, os jumentos que perambulam na redondeza à procura de capim para comer e um pouco dágua para beber.
Entre a estrada que dá acesso ao Povoado Corredores e à comunidade Bem Posta, mais de trinta jumentos já foram "assassinados". Os moradores da região denunciam que são fazendeiros que matam os animais por que não querem que eles comam o pasto e nem bebam a água que fica nos açudes públicos às margens da rodovia.
Um morador, sensibilizado e muito triste com esta malvadeza praticada pelos ricos fazendeiros, está fazendo sua parte como ser humano e como defensor destes animais.Ele colocou em frente à sua casa, na beira da estrada, uma grande vasilha cheia dágua, para pelo menos matar a sede destes bichos, que um dia já foram tão valorizados na vida rural.
Para justificar o ato cruel, os fazendeiros alegam que os animais representam perigo no trânsito, mas não reconhecem que também seus rebanhos de gado perambulam soltos na mesma estrada.

'Triste e decepcionado',afirma Frank sobre os processos de ex-mulheres



Frank Aguiar enviou um comunicado à imprensa na noite desta segunda-feira (27), defendendo-se sobre as acusações de atraso nos pagamentos das pensões alimentícias dos seus filhos com Renata Banhara e Andréia César.
De acordo com a coluna "Olá", do jornal Agora, as ex-mulheres entraram com ações na Justiça acusando-o de não cumprir os pagamentos.
"Fico muito triste e decepcionado em ver tais atitudes que considero desnecessárias. Afinal, há que haver bom senso, o atual momento difere muito do momento em que elas foram estipuladas. O que agora requeiro no judiciário é apenas, e tão somente, a adequação dos valores ao meu atual status financeiro. Até para que eu consiga continuar a dar a todos igualmente, o mesmo padrão de vida, um padrão que eu possa pagar...", disse ele.
O cantor, que é pai de quatro filhos: Luma, 20 anos, com Andréia, Breno, 11, com Renata, Ítalo, 16 e Valentina, 4, com sua atual esposa Aline, disse que apesar da pouca idade, eles já são proprietários de imóveis e carros e em nenhum momento se recusou a pagar pensão a qualquer um deles, incluindo a Luma, que, segundo Frank, "por lei, não mais seria obrigado". O cantor reforça no comunicado que nunca deixou faltar nada aos herdeiros.
"Educação, sempre nas melhores escolas, vestuário, alimentação, jamais deixei faltar... Amor, carinho, presença, orientação de pai, para mim não é obrigação, é um prazer!".
A guarda dos filhos, de acordo com Frank, é compartilhada atualmente por força de lei, portanto, "cabe aos dois, pai e mãe cuidar, igualmente, do provento dos filhos em comum. Enfim, sei que mesmo expondo esses fatos, serei julgado, condenado por alguns, compreendido por outros, mas acho necessário também ser ouvido. Sigo com a consciência tranquila e amando muito meus filhos!", concluiu.
No comunicado, o cantor ainda destacou que Renata e Andréia não são ex-mulheres: "Casei-me apenas uma vez, com a Aline, e com ela estou muito bem, com a nossa pequena Valentina. As outras são, com todo o respeito, as mães dos meus filhos".
A assessoria de imprensa do cantor informou que não tem detalhes dos processos e que Frank Aguiar está preocupado com o bem moral, físico e psicológico dos filhos, que isso possa afetar a vida pessoal deles e trazer transtornos para os mesmos. Que prejudique na educação e que os comentários das pessoas causem transtornos aos meninos.
Procurada, Renata Banhara não respondeu o email da reportagem até o momento e a assessoria de imprensa dela disse que ela não pretende comentar o assunto. A reportagem não conseguiu contato com Andréia César.
Em 2011, o cantor Frank Aguiar perdeu o processo que movia contra Renata Banhara para conseguir a guarda do filho dos dois. A decisão foi publicada no "Diário Oficial". A juíza responsável pelo caso rejeitou o pedido, e condenou o cantor a pagar os custos processuais e honorários do advogado. O cantor negou ter perdido o processo em seguida, dizendo que só estava tentando dividir a guarda do filho e ver com mais frequência o menino que, na época, estava doente.
Em 2010, a modelo entrou com uma ação criminal contra o cantor, alegando que ele fazia inúmeras ligações e enviava mais de 40 mensagens para ela via celular o que, segundo a Lei Maria da Penha, poderia constituir assédio psicológico. Os dois chegaram a um acordo na audiência preliminar e Frank, que é vice-prefeito de São Bernardo do Campo, se comprometeu a seguir regras de bom convívio. Ele foi proibido de ligar para Renata sem necessidade e de enviar mensagens. O processo correu no fórum de Pinheiros.
Fonte: Com informações do UOL
Publicado Por: Fábio Carvalho

Mais um grave acidente em cruzamento fatal de Parnaíba



Um acidente envolvendo um micro ônibus Agrale da coopertran e um carro de passeio levou quatro pessoas ao hospital, incluindo uma criança de 12 anos passageira do carro de passeio. Foi por volta das 10h30min desta terça feira (28) em uma rotatória que antes havia um semáforo e que há poucos dias um mecânico morreu vitima do trânsito violento.


Desta vez o micro ônibus que faz linha para o Bairro Santa Luzia seguia na Avenida das Normalistas com passageiros quando entrou na rotatória e colidiu no Fiat Palio Weekend que seguia com três pessoas na Avenida Senador Furtado Bairro Nova Parnaíba. As quatro vítimas foram socorridas com rapidez pelo Corpo de Bombeiros e o SAMU.






Entre os socorridos uma criança apresentou situação delicada e ainda uma gestante passageira do ônibus que se encontra em estado de atenção. No Palio conduzido por Clélia de Paula da Silva Costa eram passageiros Maria da Conceição da Silva Costa de 49 anos e um menor de 12 anos R.S.C. Uma gestante que seguia no ônibus foi identificada por Eliane do Nascimento Dias Carvalho de 36 anos. Várias pessoas ficaram feridas, incluindo uma idosa com escoriações nas pernas e o um garoto neto da mesma que eram passageiros do ônibus.
Idosa passageira do ônibus e seu neto. 

Motorista do ônibus sendo interrogado pela Policia Militar 




Por: Denílson Freitas/Blog do Pessoa 

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Polícia Federal prende jovem com 05 Kg de cocaína, em Parnaíba


A droga foi apreendida e levada para a Delegacia de Polícia Federal
A Polícia Federal, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal, prendeu Lucas de Oliveira Vieira, de 21 anos, natural de Parnaíba, por volta das 22h de sábado (25/07) no posto de fiscalização da Policia Rodoviária Federal, no KM 33 da BR-343, zona rural de Parnaíba. Os policiais interceptaram um ônibus clandestino e com Vieira encontraram uma bolsa com cinco quilos de cocaína em tabletes.
Segundo o delegado Marcos Roberto Costa dos Santos, a droga apreendida vinha de Brasília (DF) com destino a Parnaíba. Quanto ao ônibus, foi liberado após o condutor apresentar documento que autoriza a livre circulação. Tanto Lucas Vieira como a droga apreendida, foram levados para a central a delegacia de Polícia Federal para os procedimentos necessários de autuação por tráfico de drogas.
Daniel Santos para o Proparnaiba.com 

Greve dos profissionais de saúde em Parnaíba


Fotos Didu Paparazzo

Servidores da Sesapi e enfermeiros se organizaram nesta manhã de segunda-feira(27) em frente ao hospital estadual Dirceu Arcoverde, reivindicando o reajuste salarial, a implantação do GIMAS, a regularização do adicional noturno e insalubridade, além do aumento do valor extra que há anos não tem reajuste e encontra-se defasado.
 Os enfermeiros grevistas de Parnaíba acatam o comando da greve iniciado na sexta-feira(24) após assembléia geral do sindicato(SENATEPI), onde foi deliberado greve geral da categoria.
 'O serviço em atendimento ficou comprometido pelo fato da redução de servidores da Sesapi, ficando apenas 30% dos funcionários para os atendimentos de urgência e emergência, explica Isabel, representante do sindicato em Parnaíba.
 Na sexta-feira(24), foi realizada uma grande carreata em Parnaíba para informar à população que a classe de enfermagem iria parar pela busca de seus direitos por melhores condições de trabalho.
 Nessa manhã, várias ambulâncias ficaram paradas em fileiras em frente ao Heda em Parnaíba.
Os grevistas informam que a intenção não é prejudicar a população, e sim o reconhecimento de valorização da profissão.
 Enfermeiros exibem cartazes indicando a greve
Heda em Parnaíba

Por do Catita

Depoimento Ciro Nogueira dividia dinheiro do esquema de corrupção da Petrobras no PP, revela delator

A reportagem afirma que a informação foi citada por Paulo Roberto Costa durante depoimento prestado em junho para as investigações da Operação Lava Jato.

BÁRBARA RODRIGUES, DO GP1

Segundo informações do Congresso em Foco, o senador Ciro Nogueira (PP) foi citado pelo delator da Operação Lava Jato, Paulo Roberto Costa por ser um dos responsáveis por dividir a propina do esquema de corrupção da Petrobrás dentro do Partido Progressista (PP).

A reportagem afirma que a informação foi citada por Paulo Roberto Costa durante depoimento prestado em junho para as investigações da Operação Lava Jato. Paulo Roberto Costa explicou que 3% dos valores dos contratos da Petrobras sob a responsabilidade da diretoria de abastecimento eram desviados, sendo que 1% do valor total dos contratos foi destinado ao PP.

No depoimento, Paulo Roberto Costa, que é ex-diretor da Petrobras, afirma que Ciro Nogueira, que atualmente é presidente nacional do PP, e o ex-ministro das Cidades Mário Negromonte, foram dois dos responsáveis pela divisão da propina, oriunda do esquema de corrupção na Petrobras, para os políticos do PP.
Imagem: José Maria Barros/GP1Senador Ciro Nogueira prestigia solenidade(Imagem:José Maria Barros/GP1)Senador Ciro Nogueira 
Segundo Paulo Roberto, os recursos destinados ao PP eram, primeiramente, distribuídos pelo ex-deputado federal José Janene (PP-PR), morto em 2010. Após a morte de Janene, Negromonte virou líder do PP na Câmara e coube a ele determinar a divisão de valores aos políticos da sigla. Em seguida, pelo depoimento de Costa, essa função foi transferida ao senador Ciro Nogueira, atual presidente do partido.

“Eu nunca soube que era o Alberto Youssef que definia percentual para cada político [de recursos desviados da Petrobras], o que eu tenho conhecimento [é que] o Alberto Youssef efetuava o pagamento, mas o percentual que ia para o político A, para o político B, político C, acho eu que nunca foi de autonomia do Alberto, era autonomia do Janene, Mário Negromonte e depois, com certeza, do Ciro Nogueira”, disse o delator à Justiça Federal do Paraná.

Essa divisão da propina teria causado desentendimentos dentro do partido. Em depoimento ao juiz Sérgio Moro, Paulo Roberto Costa disse que os desentendimentos foram entre os grupos internos do partido liderados por Negromonte e Ciro Nogueira.
Imagem: Geraldo Magela/Agência SenadoPaulo Roberto Costa muda versão da delação premiada(Imagem:Geraldo Magela/Agência Senado)Paulo Roberto Costa
“Uma série de políticos apoiou o Ciro Nogueira, ele foi indicado lá para ser o presidente do partido, se não me engano, e houve certa ruptura do grupo do Mário Negromonte com o grupo do Ciro Nogueira”, disse Costa, que teria informado ainda que “foi dito na época pelo grupo do Ciro Nogueira que eles não estavam satisfeitos dos valores que eles recebiam porque achavam que tinham valores muito maiores e que não eram repassados para o grupo do Ciro Nogueira, que isso ficaria muito ainda capitaneado pelo grupo do Mário Negromonte, então isso resultou uma ruptura”.

Paulo Roberto Costa ainda citou um encontro que teria tido com Ciro Nogueira e Negromonte, entre o final do ano de 2011 e o início de 2012 no Rio de Janeiro, onde foi informado que haveria uma mudança de interlocutor no repasse de recursos ilegais. Alberto Youssef não exerceria mais a função de operador para os parlamentares do PP. Essa função, de acordo com Paulo Roberto, caberia naquele momento ao empresário Henry Hoyer.

O Congresso em Foco afirma que tentou ouvir a versão do senador Ciro Nogueira sobre o caso, mas a sua assessoria afirma que não conseguiu localiza-lo para comentar o caso. Já a defesa de Negromonte negou as acusações.

“O conselheiro Negromonte nega peremptoriamente qualquer recebimento de vantagem, seja por parte do Paulo Roberto, seja por parte do Youssef ou de qualquer pessoa. Isso efetivamente está fora de cogitação”, disse o advogado Carlos Fauaze, que defende o ex-ministro Mário Negromonte.
Imagem: Joedson Alves/AEMário Negromonte(Imagem:Joedson Alves/AE)Mário Negromonte

Zé Filho vai procurar abrigo em partido nanico para disputar a eleição em 2018

O ex-governador Zé Filho ensaia os primeiros passos visando uma candidatura a deputado federal em 2018.
Imagem: Lucas Dias/GP1Zé Filho(Imagem:Lucas Dias/GP1)Zé Filho
Primeiramente o ex-governador vai sair do PMDB e procurar abrigo em partido pequeno (leia-se nanico). A ideia é ter um partido pra chamar de seu, ou seja, comandá-lo no Piauí.

Uma viagem está sendo programada para Brasília nos próximos dias, no intuito de sondar qual a legenda de aluguel vai abrigar Zé Filho e seu grupo político.

Confira! Ex-deputado Homero Castelo Branco vai cumprir dois anos de cadeia por estelionato

O ex-parlamentar apelou ao TRF da 1ª região que, por unanimidade, negou provimento a apelação criminal. A ação transitou em julgado em 23 de março deste ano.

GIL SOBREIRA, DO GP1

O juiz Agliberto Gomes Machado, da 3ª Vara Federal, designou para o dia 07 de agosto de 2015, as 11:00 horas, a realização da audiência em que será definida a forma de cumprimento das penas impostas ao ex-deputado estadual Homero Castelo Branco condenado a 2 (dois) anos e 6 (seis) meses de reclusão, cumulados com o pagamento de 30 dias-multa no valor de um salário mínimo, em vigor no mês de outubro de 1999, pelo crime de estelionato.
Imagem: DivulgaçãoEx-deputado Homero Castelo Branco(Imagem:Divulgação)Ex-deputado Homero Castelo Branco
A pena privativa de liberdade foi substituída por duas restritiva de direitos: uma na forma de prestação de serviços para a comunidade ou entidade pública e a outra em prestação pecuniária no valor de R$ 10.000,00, em favor de entidade pública ou privada com destinação social, a ser definida na audiência.

Entenda o caso
A Justiça Federal condenou em 2010 o ex-deputado estadual Homero Castelo Branco Neto a dois anos e seis meses de reclusão, cumulados com o pagamento de 30 dias-multa no valor de um salário mínimo, em vigor no mês de outubro de 1999, pelo crime de estelionato. Ele recebia salário na Assembléia Legislativa em nome de uma pessoa que não sabia que era contratado em seu gabinete. A denúncia foi movida pelo Ministério Público Federal em Brasília, já que na época do seu ajuizamento o réu tinha foro privilegiado.

Segundo a denúncia do MPF, o ex-deputado omitiu em sua declaração de imposto de renda os valores recebidos em uma conta da Caixa Econômica Federal, enquanto era procurador de uma terceira pessoa. Essa pessoa teria sido nomeada, através de uma solicitação sua ao presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, para trabalhar em seu gabinete. O senhor que supostamente estaria trabalhando Alepi, na realidade, nem mesmo sabia da sua nomeação para o cargo.

Para se apropriar dos valores que supostamente deveriam ser pagos a essa pessoa, o ex-deputado, por meio de uma procuração, abriu uma conta-salário na Caixa em nome desse servidor, e passou a movimentar a conta através de cartão magnético e cheque avulso.
Extratos fornecidos pelo gerente da Caixa demonstraram as retiradas mensais e sistemáticas da conta-salário. O próprio réu reconheceu em juízo que, por duas ou três vezes, fez saques da conta dessa pessoa, sem nenhuma procuração, porque a mesma encontrava-se doente. Fato negado pela vítima.

Para a Justiça, ficou comprovado que o titular da conta nunca desempenhou atividades na Assembleia Legislativa, que não autorizou a abertura da conta pelo então deputado e que sequer tinha conhecimento da sua nomeação para o cargo. Em depoimento judicial, a pessoa declarou que em 1968 procurou o ex-deputado para pedir que fosse colocado à disposição da Alepi e que naquela ocasião deixou com Homero Castelo Branco Neto cópia de sua identidade, CPF, e contracheque do Estado.

O MPF pediu, também, a condenação do ex-deputado por falsificação de documentos, mas a Justiça Federal absolveu o réu dessa acusação por falta de provas.

O magistrado substituiu a pena privativa de liberdade por duas restritiva de direitos: uma na forma de prestação de serviços para a comunidade ou entidade pública e a outra em prestação pecuniária no valor de R$ 10.000,00, em favor de entidade pública ou privada com destinação social.

Com o fim do mandato e, consequentemente, do foro privilegiado de Homero Castelo Branco, o processo foi encaminhado para a 3ª Vara Federal do Piauí para apreciação do mérito. O juiz federal Marcelo Carvalho Cavalcante de Oliveira, autor da sentença, entendeu como inequívoca a demonstração, pelo MPF, de que houve a vontade livre e consciente do ex-deputado, por meio de fraude, de obter vantagem ilícita, causando prejuízo alheio.
Homero apelou ao Tribunal Regional Federal da 1ª região que, por unanimidade, negou provimento a apelação criminal.

A ação transitou em julgado em 23 de março de 2015.

Policiais do PI podem receber bônus de até R$1,5 mil ao apreender arma


O governador do Piauí, Wellington Dias, sancionou a Lei 6.686/2015 que determina o pagamento de uma bonificação para policiais que apreenderem armas ilegais no Estado. Os valores das armas variam de R$ 300 a R$ 1,5 mil dependendo do potencial do armamento e das circunstâncias da apreensão.

A medida é recente, mas já tem gerado uma certa polêmica entre representantes dos policiais e especialistas em segurança pública.

Conforme a lei, para receber o valor, o policial militar ou civil deverá apresentar a arma na Unidade de Polícia Judiciária referente ao local da apreensão, onde o inquérito policial será instaurado. O pagamento será realizado na primeira folha de pagamento após o requerimento do bônus.

Segundo dados da Polícia Civil do Piauí, cerca de 70 armas são apreendidas em média por mês no estado e estes armamentos são usados em assaltos ou homicídios.

A lei não foi bem recebida por uma das associações que representam os policiais militares. O receio é de que o governo fique sem dinheiro para pagar os bônus.

“Vai chegar o dia em que o governo não suportará mais e vai ter fim esta lei. Seria melhor que ao invés de dar uma gratificação por apreensão de cada arma, rever a questão do quadriênio que aumentaria o subsidio do soldado ao coronel, bem melhor para o policial militar”, falou Agnaldo Oliveira, presidente da Associação de Cabos e Soldados do Piauí.

Para o especialista em segurança pública, Arnaldo Eugênio e representante da ONG Desarma Brasil, o projeto é positivo e pode retirar várias armas das ruas. “Dizer que isso resolveria o problema da violência seria um pouco difícil, até porque boa parte dessas armas volta a circular novamente”, opinou.

“O pagamento do bônus é uma espécie de reconhecimento ao trabalho do policial. Não que esse não seja seu dever, mas dessa forma estabelecemos metas de trabalho e estimulamos nossos policiais”, destacou o secretário estadual da Segurança Pública, Fábio Abreu.

Um decreto governamental será expedido no prazo máximo de 30 dias para estabelecer as regras de aplicação da lei, embasado no Estatuto do Desarmamento.


Fonte: G1 / PI

PF apreende 5 Kg de cocaína em ônibus clandestino no litoral




25 kg de cocaína apreendida em poder de Lucas de Oliveira Vieira
A Polícia Federal apreendeu na noite desse sábado (25/07) por volta das 22h,  em Parnaíba, no litoral do Piauí, cinco quilos de cocaína sendo transportados em um ônibus clandestino. A operação aconteceu no posto fiscal da Polícia Rodoviária Federal, localizado no Km 33 da Rodovia Governador Alberto Silva (BR-343).

Lucas-de-Oliveira-Vieira
De acordo com o delegado da 5ª delegacia da PF em Parnaíba, Marcos Roberto Costa dos Santos, a droga estaria sendo transportada de Brasília-DF para Parnaíba-PI. A apreensão se deu após os policiais montarem uma barreira policial na citada rodovia federal. Um jovem identificado como Lucas de Oliveira Vieira, de 21 anos, foi preso de posse da cocaína.
“A droga estava sendo transportada por este jovem em uma sacola. Ele é natural de Parnaíba e informou que estava transportando a droga para uma pessoa no litoral piauiense, a qual não quis falar o nome. A apreensão aconteceu no posto fiscal da PRF”, disse o delegado Marcos Roberto.
Os tabletes de cocaína, que totalizaram 5,0 Kg da droga, juntamente com o acusado foram levados para a delegacia da Polícia Federal de Parnaíba para os procedimentos de autuação.
“Já o ônibus estava com passageiros. O motorista apresentou uma documentação que permitia que ele trafegasse e foi liberado”, concluiu o delegado.
Fonte: Kairo Amaral/Meio Norte

Jovem é baleado na cabeça após ter a moto roubada, em Parnaíba

                       O SAMU prestou socorro à vítima que foi baleada.
O jovem, de 24 anos de idade, Renan Augusta Silva dos Santos, foi vítima de tentativa de latrocínio por volta das 20h deste domingo (26/07) na Rua João Emílio Falcão, Bairro São José em Parnaíba, após ser abordado por uma dupla em uma moto.
Segundo uma jovem que estava com a vítima, uma dupla realizou o assalto. A moto era conduzida por um homem com colete de mototaxista e o garupa estava trajando uma camisa manga longa de cor preta. Este efetuou o disparo na cabeça de Renan após a retirada de seu capacete.
Os assaltantes levaram a moto da vítima que é uma Honda/CG150 Fan ESDI, modelo 2014, de cor preta, placa LVS 1303 Parnaíba (PI). Em seguida, a Polícia Militar chegou ao local, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) prestou socorro à vítima.
Uma guarnição de moto patrulhamento, comandada pelo sargento Manoel Vieira, tendo como patrulheiro o cabo Paixão, coletaram alguns dados sobre o ocorrido e iniciaram as diligências. Segundo os policiais, a Renan reconheceu seu agressor e disse que o viu na beira rio na noite anterior; mas não sabe dizer o nome. Renan Augusta foi conduzido para o hospital estadual Dirceu Arcoverde (HEDA).
Fotos:Click Parnaíba
Edição:Daniel Santos