terça-feira, 24 de maio de 2016

Assista a reportagem da TV Antena 10 sobre a "Operação Integrada Cocais"


A Polícia Civil em parceria com a Polícia Rodoviária Federal e Ministério Público deflagraram na última sexta-feira (20/05), a Operação Integrada Cocais que resultou e resultou em três prisões e na apreensão de 12 motocicletas, duas delas com registro de roubo/furto e chassi adulterado.
Assista a reportagem abaixo: 
A ação policial denominada "Operação Integrada Cocais", teve como objetivo fiscalizar o trânsito e combater o roubo, furto, adulteração e outras fraudes e ilícitos relacionadas a veículos. Os trabalhos foram iniciados no perímetro urbano e se estendeu a zona rural da cidade, precisamente no povoado Campestre e adjacências. . Clique aqui e reveja essa matéria.
Fonte: Blog do Coveiro

Vereadora Neta Castelo Branco requer instalação de Parque Infantil na Praça da Santa Casa


Depois de apresentar requerimento na Câmara Municipal, devidamente aprovado pelos seus pares, a vereadora Neta Castelo Branco disse que vai empreender pessoalmente todos os esforços junto ao prefeito Florentino Neto e sua equipe para que seja efetivada  o mais breve possível a sua solicitação para a instalação de um parque infantil na Praça Antônio Monte (Praça da Santa Casa) para atender às crianças que estudam na Unidade Escolar Monsenhor Roberto Lopes, bem como toda a comunidade local. 
"É com muito orgulho que digo que estudei naquela Unidade Escolar,  e buscarei pessoalmente a concretização desse requerimento junto ao meu amigo Prefeito Florentino Neto", declarou a vereadora.
Na foto acima estão a vereadora Neta, com a Diretora da Unidade Escolar Monsenhor Roberto Lopes, Eugênia Mavignier, e a Professora de Educação Física, Keila Marques

CONVITE: É NESTA QUARTA FEIRA!


Servidores do Sistema FIEPI serão homenageados com Medalha do Mérito Simplício Dias no Dia da Indústria


Depois de homenagear quinta feira última (19) em Teresina, 14 colaboradores com aMedalha do Mérito Industrial "Simplício Dias" a Federação das Indústrias do Estado do Piauí (FIEPI) vai  homenagear neste Dia da Indústria - 25 de maio  - "valorosos profissionais do Sistema, responsável pelo atendimento à classe industrial em nosso Estado".
Os homenageados em Parnaíba serão:
Alcione Mendes da Ponte Filho (Senai); Antonieta Guilherme Veras (SESI); Aldira Sousa Pacheco (Senai);Eugênia de Araújo Silva (Senai); Francisco Alves Dias (Sesi); Francisco Antônio Pereira dos Santos (Senai); José Martins de Oliveira Filho (Senai); Liliana Cavalcante (SESI); Márcia Maria Almeida de Sousa (SENAI); Rita de Cássia Holanda Mendes Aragão (SESI); Valda Mendes Barbosa (SESI); Vânia Almeida Candeira (SESI) e Zenaide Rodrigues Prado (SESI).
Na cerimônia o presidente do Sistema Indústria do Piauí, Zé Filho, fará a condecoração dos colaboradores com a Medalha que leva o nome do Patrono da Indústria Piauiense, Simplício Dias.
O evento ocorrerá nesta quarta feira (25) às 19h:30min, na Avenida Pinheiro Machado, 2.611, Bairro Rodoviária.
(POR:BERNARDO SILVA)

Deputado Zé Hamilton recebe homenagem surpresa em seu gabinete na Alepi.


O deputado José Hamilton (PTB) foi recepcionado na manhã de hoje(24) com uma surpresa de seus assessores, em comemoração a passagem do seu aniversário ocorrido no último dia 18 deste mês.
 O parlamentar cortou o bolo e o dividiu aos presentes no niver.

Ascom

CAOS EM PARNAÍBA - Detento é morto e outros 5 tentam fugir de penitenciária


Detento é morto e outros 5 tentam fugir de penitenciária no Piauí, três deles na Penitenciária de Parnaíba.

José Carlos Pacheco de Araújo foi morto enforcado por preos da Casa de Custódia de Teresina (PI)
Segundo informações do Sindicato dos Agentes Penitenciários, além dessa morte neste domingo (22), foi registrada mais uma tentativa de fuga no Piauí. Desta vez, na penitenciária mista de Parnaíba

Na madrugada deste domingo (22/05), José Carlos Pacheco de Araújo foi morto por detentos na Casa de Custódia de Teresina. De acordo com informações repassadas ao O Olho, por agentes penitenciários, José Carlos foi enforcado por outros presos do pavilhão H, cela 3.

Tentativa de fuga
Segundo informações do Sindicato dos Agentes Penitenciários, além dessa morte neste domingo (22), foi registrada mais uma tentativa de fuga no Piauí. Desta vez, na penitenciária mista de Parnaíba.

Fabrício Gomes de Araújo, Francisco Antônio dos Santos cunha e Fabiano Espíndola tentaram fugir da penitenciária, mas tiveram a tentativa abortada por agentes.

Outra tentativa de fuga foi registrada no Hospital Penitenciário, Ozandir e Jaílson tentatam fugir quando recebiam cuidados médicos.


Fonte: O Olho

Zé Filho prestigia posse de João Henrique no Conselho Nacional do SESI


Solenidade: O evento ocorreu na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em Brasília.

O presidente da Fiepi, Zé Filho, prestigiou a posse de
João Henrique Souza no Conselho Nacional do SESI
Aconteceu na tarde desta segunda-feira (23) a solenidade de posse de João Henrique de Almeida Sousa, no cargo de presidente do Conselho Nacional do Serviço Social da Indústria (SESI). O evento ocorreu na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em Brasília. 

Estavam presentes na solenidade o presidente da Federação das Indústrias do Piauí; Zé Filho, o Superintendente do SESI - PI; Mardônio Neiva e o Diretor de Relações Institucionais; Ewerton Negri. A nomeação de João Henrique foi publicada no Diário Oficial da União, uma indicação do presidente da FIEPI, Zé Filho com apoio dos nove presidentes de Federações de Indústria da Nordeste. 

Dentre as funções do Conselho Nacional do SESI, ele é responsável por fixar as diretrizes, coordenar as ações, programas e metas da entidade, aprovar e fiscalizar os orçamentos e suas respectivas execuções, além das prestações de contas do Departamento Nacional e dos departamentos regionais. É formado por representantes dos empresários, do governo e dos trabalhadores.

Para o João Henrique, a nomeação de um piauiense para a pasta traz representatividade para o Estado no setor industrial, uma vez que o Piauí não está entre os maiores no setor.

“É a primeira vez que um piauiense preside o Conselho Nacional do SESI, claro que houve uma reivindicação de uma série de Federações de Indústrias do Nordeste, com intervenção do presidente da FIEPI, Zé Filho, que esteve em algumas oportunidades com o nosso presidente Michel Temer tratando dessa ponte com os empresários do setor industrial. Isso é bom para o Estado no setor industrial, tendo em vista que não temos esse pioneirismo”, acrescentou.

João Henrique Sousa é advogado, foi deputado federal pelo Piauí, entre 1991 e 2002, e ministro dos Transportes no final do segundo governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Também foi presidente dos Correios e Secretário de Educação e de Administração no Estado do Piauí.

Manifestação - Procurador quer confirmação de sentença contra Kim do Caranguejo



CASO A SENTENÇA SEJA CONFIRMADA PELO TRIBUNAL DE JUSTIÇA, "KIM DO CARANGUEJO" ESTARÁ INELEGÍVEL POR 03 (TRÊS) ANOS, NÃO PODENDO SE CANDIDATAR NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES MUNICIPAIS.


O Ministério Público Superior se manifestou nos autos da apelação cível interposta pelo ex-prefeito de Luis Correia, Francisco Araújo Galeno, conhecido “Kim do Caranguejo”,condenado pela Justiça em ação civil por ato de improbidade administrativa. O procurador Antônio de Pádua Ferreira Linhares opinou “pela manutenção da sentença recorrida em todos os seus termos”. Para o procurador “não pode ser considerado razoável e proporcional que um gestor do Poder Executivo encerre o seu mandato eletivo sem cumprir o dever de prestar contas públicas”.

Caso a sentença seja confirmada pelo Tribunal de Justiça, “Kim do Caranguejo” estará inelegível por 03 (três) anos, não podendo se candidatar nas próximas eleições municipais.

A apelação cível tramita na 2ª Câmara Especializada Cível e tem como relator o desembargador José James Gomes Pereira.

O processo aguarda pauta para julgamento.
Entenda o caso
Imagem: DivulgaçãoKim do Caranguejo(Imagem:Divulgação)Kim do Caranguejo

O juiz Willmann Izac Ramos Santos, da Vara Única da Comarca de Luiz Correia, condenou o ex-prefeito nas sanções do artigo 12, inciso III, da Lei 8.429/92, no caso: a) suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 3 (três) anos; b) pagamento de multa civil no valor de 2 (duas) remunerações mensais percebidas quando prefeito no período em que ocorreram os fatos, devidamente corrigida e, ao final, revertida para os cofres públicos do Município de Luís Correia / PI; c) proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica de que seja sócio majoritário, pelo prazo de 3 (três) anos e a perda da função pública.

“Kim do Caranguejo” foi denunciado pelo Ministério Público por atrasar a prestação de contas mensais eletrônicas referentes aos meses de janeiro a março de 2009, perante o Tribunal de Contas do Estado do Piauí TCE/PI.

De acordo com sentença “A conduta do requerido (kim do Caranguejo), ao atrasar reiteradamente e sucessivamente os balancetes mensais de janeiro a março de 2009, na versão eletrônica, configurou ato de improbidade administrativa que atentou contra os princípios da administração pública.

Assim, “constatada ofensa à lei federal (Lei de Improbidade Administrativa), já que a existência do dano é irrelevante para comprovar a improbidade, quando confirmada violação aos princípios administrativos (art. 11 da Lei 8.429/92), aplica-se o direito à espécie, de forma que a conclusão que se chega ao presente caso é a condenação do requerido por ato de improbidade”.

Outro lado

O ex-prefeito Kim do Caranguejo não foi localizado para comentar o caso.


Fonte: GP 1 

Dois homens ficam feridos após grave acidente em Piracuruca

Um deles foi encaminhado para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

PRISCILA CALDAS, DO GP1

Na noite desta segunda-feira (23), um grave acidente, ocorrido na Avenida Sete Cidades, em Piracuruca, no Norte do Piauí, deixou duas pessoas feridas.

Imagem: Reprodução/Piracuruca Ao VivoHomem fica ferido após acidente em Piracuruca(Imagem:Reprodução/Piracuruca Ao Vivo)Homem fica ferido após acidente em Piracuruca

Os feridos são Luiz Marques, de 56 anos de idade, que conduzia uma motocicleta, modelo BROZ, e o outro foi o pedestre Fernando da Silva, de 35 anos. Duas ambulâncias do Pronto Socorro de Piracuruca foram acionadas para socorrer as vítimas.

Imagem: Reprodução/Piracuruca Ao VivoAcidente deixa homem ferido em Piracuruca(Imagem:Reprodução/Piracuruca Ao Vivo)Acidente deixa homem ferido em Piracuruca

Segundo o Sargento Alves, comandante da PM do município, Luiz Marques andava em baixa velocidade, quando houve a colisão, e com o choque, os dois caíram. Ele foi encaminhado para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT). O mesmo teve uma pequena hemorragia, e está inconsciente desde ontem.

Imagem: Reprodução/Piracuruca Ao VivoPronto Socorro Municipal de Piracuruca(Imagem:Reprodução/Piracuruca Ao Vivo)Pronto Socorro Municipal de Piracuruca

Piauiense é nomeado substituto eventual do advogado-geral da União

O decreto foi publicado, na edição de ontem (23), do Diário Oficial da União.


O piauiense Luís Carlos Martins Alves Júnior foi nomeado pelo atual presidente da República, Michel Temer (PMDB), como substituto eventual do advogado-geral da União. O decreto foi publicado, na edição de ontem (23), do Diário Oficial da União. Ele deve atuar durante os afastamentos legais do titular, Fábio Medina Osório.

Imagem: Reprodução/ Diário Oficial da UniãoNomeação de Luís Carlos Júnior(Imagem:Reprodução/ Diário Oficial da União)Nomeação de Luís Carlos Júnior como substituto eventual do advogado-geral da União

Na última sexta-feira (20), ele já tinha sido nomeado pelo Ministro Chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, como adjunto do advogado-geral da União, no lugar de José Flávio Bianchi. Ele disputava a vaga com o advogado da União Álvaro Castelo Branco e o procurador federal Paulo Gustavo Carvalho.

Imagem: Reprodução/ Diário Oficial da UniãoNomeação de Luís Carlos Júnior como adjunto advogado-geral da União(Imagem:Reprodução/ Diário Oficial da União)Nomeação de Luís Carlos Júnior como adjunto advogado-geral da União


Perfil

Imagem: Diário do PoderLuís Carlos Martins Alves Júnior(Imagem:Foto: Diário do Poder)Luís Carlos Martins Alves Júnior
Luís Carlos Júnior, natural de Campo Maior é procurador da Fazenda Nacional, bacharel em Direito pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), especialista e doutor em Direito Constitucional pela Universidade Federal de Minas Gerais, escritor e professor. Ele é filho do ex-secretário de Segurança do Piauí, Luis Carlos Martins Alves, no governo do Zé Filho. 
GP1

domingo, 22 de maio de 2016

Ana Hickmann sofre atentado; homem é morto

VEJA SÃO PAULO:

A ex-modelo e apresentadora Ana Hickmann, do programa Hoje em Dia, da TV Record, sofreu um atentado neste sábado (21) em Belo Horizonte.

Um homem armado tentou invadir o quarto do hotel Ceasar Business, onde ela estava hospedada, no bairro de Belvedere. Rodrigo Augusto de Pádua tinha 30 anos e, segundo a família, era fanático pela estrela.
Imagem: Marcos RibasA apresentadora Ana Hickmann, da Rede Record(Imagem:Marcos Ribas)A apresentadora Ana Hickmann, da Rede Record
Gustavo Corrêa, cunhado da apresentadora, salvou a mulher, Giovana Oliveira, e Ana Hickmann do ataque. Segundo a polícia, ele lutou com Rodrigo e acabou matando Rodrigo. "Graças a Deus já está tudo bem", disse ele a VEJA SÃO PAULO, por telefone. "Minha mulher está fora de perigo e eu não me machuquei."

Emerson, irmão de Rodrigo, compareceu ao hotel e, muito abalado, falou com a imprensa. "Mataram meu irmão", gritava. Segundo ele, Rodrigo era um grande fã da apresentadora e "vendeu o que tinha" a fim de viajar de Juiz de Fora, no interior de Minas, onde morava, para Belo Horizonte. Ele havia se hospedado no hotel, com objetivo de se aproximar de Ana. Recentemente, a família descobriu a série de fotos postadas no Instagram com declarações de amor à estrela.
Imagem: ReproduçãoRodrigo Augusto de Pádua tinha 30 anos(Imagem:Reprodução)Rodrigo Augusto de Pádua tinha 30 anos
Nessa conta, há mensagens com fotos da apresentadora e mensagens como: "Achei que eu tivesse ouvido sobre o amor antes de te conhecer, (mas) foi contigo que essas palavras saíram do meu vocabulário e entraram no meu coração. Amor de homem, Ana, eu só senti e sinto por você! Sou mesmo um homem apaixonado!!".
Imagem: Reprodução/ Instagram Fotos publicada na suposta conta do Instagram de Pádua(Imagem: Reprodução/ Instagram )Fotos publicada na suposta conta do Instagram de Pádua
A mais recente publicação na rede social, publicada há dois dias, traz uma foto de Ana com o seguinte texto: "Para um dia eu poder dizer que te amo com medo de estar errado, é preciso que esse lindo sorriso deixe de iluminar a minha alma, o seu olhar não mais penetre nos meus pensamentos, o seu rosto deixe de guiar o meu horizonte, o seu corpo de pulsar forte o meu sangue, a sua voz de me enlouquecer, e você por completa não fazer o meu coração bater de maneira tão forte e descompassada como tem acontecido todos os dias desde que te conheci! Então meu amor, vc acha possível eu deixar de te amar?".
Imagem: Reprodução/FacebookO casal Giovanna, baleada por Rodrigo, e Guto, que rendeu o rapaz(Imagem:Reprodução/Facebook)O casal Giovanna, baleada por Rodrigo, e Guto, que rendeu o rapaz
A assessoria de imprensa de Ana informa que Alexandre Corrêa, marido da apresentadora, não estava na cidade, para onde ela viajou a fim de lançar um showroom de sua marca. E diz também que ela está muito abalada com o episódio. "Acabei de pousar em Belo Horizonte e não tenho nada para dizer", declarou Alexandre ao atender o telefonema da reportagem de VEJA SÃO PAULO, no meio da tarde.

O Hotel Ceasar Business emitiu o seguinte comunicado:

"A rede Ceasear Business confirma que a apresentadora Ana Hickmann foi vítima de um suposto fã na tarde desse sábado, 21 de maio, na unidade Belvedere, em Belo Horizonte. A apresentadora passa bem. O hotel lamenta ter sido local do ocorrido e afirma que está contribuindo para as investigações junto às autoridades".

Robert comenta futuro do PDT e diz que não sobe em palanque com PT

"Se a aliança escolhido tiver também o PT eu reafirmo que não subo no mesmo palanque em que estiver o Partido dos Trabalhadores. Isso é fato", assegurou Robert.

GERMANA CHAVES, DO GP1

O deputado estadual Robert Rios Magalhães voltou a afirmar que não sobe no mesmo palanque em que o PT estiver, mesmo que seu partido, o PDT, decida caminhar do mesmo lado dos petistas nas eleições municipais de Teresina.

Essa semana, o presidente regional do PDT, o ex-deputado federal, Flávio Nogueira esteve reunido com o pré-candidato a prefeito da Capital, o deputado estadual, Dr. Pessoa (PSD). Nogueira explicou que esses encontros irão ocorrer com todos os nomes postos na disputa majoritária pelo comando do Palácio da Cidade.
Imagem: Lucas Dias/GP1Deputado estadual Robert Rios (PDT)(Imagem:Lucas Dias/GP1)Deputado estadual Robert Rios (PDT)

“Acho que o PDT está fazendo a coisa certa, dialogando com todos os pré-candidatos para assim saber qual o melhor caminho. Mas, se a aliança escolhido tiver também o PT eu reafirmo que não subo no mesmo palanque em que estiver o Partido dos Trabalhadores. Isso é fato”, assegurou Robert.

Visão nacional

Para Robert Rios, o governo Michel Temer (PMDB) tem sido um sopro de esperança para o povo o brasileiro. No entanto,  fez uma ressalva, o fato de o presidente interino do País ter escolhido alguns ministros que estão sendo investigações na Lava Jato.

“Eu vejo esse novo Governo como um sopro de esperança para nós brasileiros, pois da forma que estava não podíamos mais continuar. As medidas que ele tem adotado transparecem que ele quer colocar o Brasil nos trilhos. Contudo, eu só não gostei do fato dele ter colocado sete ministros investigados na Lava Jato. Mas, nos resta aguardar”, ponderou Rios.

Caos e armadilhas, a herança de Dilma


Como se não bastassem o rombo bilionário nas contas públicas e a desordem na economia, o governo Dilma ainda promoveu uma baderna administrativa com o objetivo de constranger o sucessor e animar a militância.

PRESSA -  A nova equipe econômica tem a difícil tarefa de sanear as contas sem aprofundar ainda mais a crise
PRESSA - A nova equipe econômica tem a difícil tarefa de sanear as contas sem aprofundar ainda mais a crise(LULA MARQUES/VEJA)
No momento em que o ministro Henrique Meirelles anunciava os nomes de sua equipe, na última terça-feira, em Brasília, a economia real expunha uma de suas facetas mais cruéis a uns poucos quilômetros da sede do Ministério da Fazenda. Desde as 6 horas da manhã, jovens, muitos deles com diploma universitário, formavam uma fila quilométrica para candidatar-se a uma vaga de trabalho numa rede de restaurantes. Foram mais de doze horas de espera debaixo de sol, depois de chuva, apenas para entregar um currículo que os habilitaria a um salário que varia de 800 a 1 500 reais, dependendo da qualificação, mais plano de saúde. É um microexemplo da grave situação que o Brasil atravessa. Os jovens são parte de um contingente de 11 milhões de desempregados, vítimas de erros em série na economia, uma dose cavalar de incompetência e muita corrupção nos governos comandados pelo Partido dos Trabalhadores. Na cerimônia, o novo ministro disse que tem pressa. Há realmente muito que fazer e, antes disso, muito a ser desfeito. As primeiras auditorias oficiais mostram que o descontrole e a falta de transparência na governança da presidente afastada Dilma Rous­seff não eram lendas criadas pela oposição, mas realidades amargas.
O exemplo mais evidente é o tamanho do rombo previsto para este ano nas contas públicas. Em apenas uma semana de inspeção, o buraco dobrou de tamanho. O governo Dilma pediu autorização ao Congresso para fechar o ano de 2016 com um rombo de 97 bilhões de reais. Esse descompasso assustador está na origem do caos econômico. A situação, porém, é muito pior. Primeiro, o governo estimou o rombo em 160 bilhões de reais (veja a tabela na pág. 53). Na sexta-feira, depois de novo cálculo, o rombo subiu para 170 bilhões de reais. Como se vê, Meirelles e sua equipe terão pela frente um desafio maiúsculo. O ministro já anunciou que pretende sanear as contas enfrentando as resistências a reformas importantes, como a da Previdência. As projeções do próprio governo mostram que, em trinta anos, o rombo do INSS, hoje de 133 bilhões de reais, vai aumentar quase vinte vezes, e deve superar a barreira dos 200 bilhões de reais já em 2020. Se nada for feito, os jovens de hoje, incluindo os 3 000 que disputam o emprego no restaurante em Brasília, poderão ficar sem os benefícios num futuro próximo.
Exemplos de má gestão estão emergindo em praticamente todos os órgãos federais. No Ministério das Relações Exteriores, a dívida ultrapassa os 800 milhões de reais. A conta inclui os repasses aos consulados, a ajuda de custo dos diplomatas (muitos tiveram de contrair dívidas para pagar aluguéis) e os pagamentos de organismos internacionais aos quais o Brasil é associado. Nos ministérios dos Transportes e das Cidades há bilhões de reais em despesas autorizadas sem os recursos em caixa para quitá-las. O governo petista também deixou bombas armadas nas principais empresas estatais. Dá-se como certo entre os analistas do mercado financeiro que as estatais precisarão receber uma injeção de dinheiro público. Do contrário, não terão condições de honrar suas dívidas. A agência de classificação de risco Moody's calcula que será necessário cobrir um rombo monumental, de valor estimado entre 300 bilhões e 600 bilhões de reais. Na semana passada, já como consequência do descontrole, a Bolsa de Valores de Nova York impediu a negociação de ações da Eletrobras. O balanço da estatal é tão nebuloso que a empresa contratada para auditá-lo se recusou a fazê-lo.
Há outros problemas a enfrentar a curtíssimo prazo. Ao perceber que o processo de impeachment era inevitável, Dilma Rousseff resolveu dar uma última contribuição à irresponsabilidade administrativa: demarcou terras indígenas em áreas de conflito, concedeu reajustes salariais impagáveis, nomeou aliados para cargos de confiança, liberou verbas a aliados do governo e anunciou medidas que ela própria sabia carecerem de financiamento. Ministros encontraram a contabilidade quebrada, com milhões de reais em dívidas com fornecedores, obras atrasadas e um emaranhado de nomeações de militantes petistas para cargos de terceiro escalão. "Estamos suspendendo um número absurdo de empenhos e de liberações que foram feitas nas últimas semanas. Há um punhado de nomeações que beiram a irresponsabilidade e uma série de outras coisas", diz o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, que, depois de vasculhar os arquivos da sua pasta, descobriu quase 1 000 cargos de confiança abertos pelo antecessor, o petista Ricardo Berzoini - metade dos quais, segundo ele, ocupada por fantasmas.
Num espaço de dez dias que antecedeu o seu afastamento, a presidente anunciou o aumento do benefício do programa Bolsa Família, a construção de 11 000 moradias do programa Minha Casa, Minha Vida -Entidades e o reajuste salarial em massa para quase 75 000 servidores. A bandalheira é justificada pelos petistas como uma inteligente estratégia política - forçar os novos ministros a cancelar as medidas generosas e alimentar uma agenda negativa.
O deputado tucano Bruno Araújo teve de desarmar a armadilha. Assumiu o Ministério das Cidades tendo como primeiro ato a suspensão da construção de milhares de moradias populares anunciada - sem previsão orçamentária - por Dilma. No dia seguinte, os movimentos de sem-teto divulgaram protestos contra o governo. A mesma casca de banana foi deixada no caminho do ministro do Planejamento, Romero Jucá. Ele foi obrigado a comunicar a revisão de reajustes salariais concedidos por Dilma. Algumas categorias já planejam greves.
No Ministério da Justiça, Alexandre de Moraes, o novo ministro, assumiu o cargo enfrentando protestos de índios contra a revisão da demarcação de terras realizada pela Funai um dia depois do afastamento de Dilma. As arapucas também se estendem à desapropriação de fazendas para a reforma agrária decretada no apagar das luzes, o que, evidentemente, deu ao Movimento dos Trabalhadores Sem ­Terra (MST) argumentos para acusar o governo de ter se rendido aos latifundiários. As lideranças já organizam protestos e invasões. O amplo pacote de "bondades" também incluiu o reajuste na tabela do imposto de renda, algo que até pode ser considerado justo, mas, neste momento de arrocho, terá o efeito de sugar mais 5 bilhões de reais do combalido Tesouro Nacional. O presidente interino Michel Temer deve apresentar nesta semana a primeira radiografia do governo. Vai denunciar o que ele considera uma operação de sabotagem e anunciar as medidas que serão implementadas para reverter o caos.
A nova equipe econômica terá alguns dos maiores especialistas em finanças públicas do país - e, até recentemente, críticos impiedosos dos descaminhos do governo. Henrique Meirelles, ex-presidente do Banco Central na administração Lula, já deixou evidente logo nos primeiros atos que fará uma assepsia nas empresas estatais. Para chefiar a Petrobras, o epicentro do maior escândalo de corrupção da história, o ministro nomeou o economista Pedro Parente, que ocupou o cargo de ministro do Planejamento e depois chefiou a Casa Civil no governo FHC. Ao aceitar o cargo na Petrobras, Parente reforçou a necessidade de uma gestão técnica e disse que não haverá mais indicações políticas para a diretoria da estatal. Foi a exigência do ex-ministro para aceitar o posto. O BNDES, um dos responsáveis pelo rombo nas contas públicas, será comandado por Maria Silvia Bastos Marques, ex-presidente da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). A executiva tem experiência em privatizações - e a venda de ativos do setor público, além do indesejado aumento de impostos, é uma das saídas estudadas para levantar recursos e abater a dívida pública.

A primeira-dama e o hacker


Depois de Marcela Temer ter seu celular clonado, ela e familiares passam 45 dias na mira de um chantagista. A prisão do criminoso envolveu quarenta policiais.

Marcela Temer: Irmão pagou 15 000 reais a hacker que ameaçava divulgar fotos íntimas da mulher do presidente interino
Marcela Temer: Irmão pagou 15 000 reais a hacker que ameaçava divulgar fotos íntimas da mulher do presidente interino(Zanone Fraissat/VEJA)
O hacker que, no início de abril, clonou o celular de Marcela Temer e chantageou sua família com a ameaça de divulgar fotos íntimas dela afirmou à polícia que, num primeiro momento, não sabia que sua vítima era a mulher do então vice-presidente da República. Em depoimento a que VEJA teve acesso, Silvonei José de Jesus Souza, de 35 anos, contou que pinçou o nome de Marcela de um HD pirata que continha dados pessoais de assinantes de um portal da internet. Ele confessou que, depois de invadir os arquivos da hoje primeira-dama, extorquiu 15 000 reais do irmão dela, Karlo Tedeschi. Disse ainda que, ao saber quem era Marcela, tentou avançar na extorsão e obter mais 300 000 reais. Souza foi detido no último dia 11 em Heliópolis, na Zona Sul de São Paulo, em uma operação de cinema, que envolveu quarenta agentes à paisana em onze carros. Ele está preso na carceragem da Divisão Antissequestro e deve ser indiciado por extorsão. O caso corre sob sigilo de Justiça.
O hacker disse que teve acesso a fotos de Marcela quando explorava aleatoriamente os arquivos do HD pirata, que ele adquiriu no bairro paulista de Santa Efigênia, reduto de comércio de eletrônicos. De posse de agenda de contatos de Marcela, clonou seu celular e escreveu a Karlo Tedeschi fingindo ser a primeira-dama. Na mensagem, a falsa Marcela dizia ao irmão estar sendo chantageada por um hacker que teria em seu poder duas fotos íntimas dela e pedia que depositasse 15 000 reais em uma conta bancária para que o bandido não divulgasse o material. Karlo Tedeschi caiu no trote e fez o depósito dos 15 000 reais no dia seguinte.
Duas semanas depois, ao saber que sua vítima era a mulher do então vice-­presidente da República, Souza decidiu partir para um ataque mais ambicioso. Passou a ouvir todas as mensagens de áudio do celular de Marcela armazenadas em sua conta no Whats­App. Selecionou trechos que julgou comprometedores e, desta vez, procurou a própria Marcela, de quem exigiu 300 000 reais sob pena de divulgar uma mensagem em que ela dava conselhos políticos ao irmão. Karlo Tedeschi é filiado ao PSDC e está em pré-campanha para vereador no município de Paulínia, berço da família Tedeschi. Nesse momento, quando Souza abordou Marcela, o impeachment de Dilma Rousseff estava prestes a ser votado no Senado, e Temer já começava a montar seu ministério.
Em uma das viagens que fez a São Paulo, no fim de abril, o vice teve um encontro reservado com o então secretário de Segurança Pública do estado, Alexandre de Moraes - que acaba de tomar posse como titular do Ministério da Justiça. No encontro, Temer contou o que estava ocorrendo e pediu que prendessem o hacker chantagista o mais rápido possível. Moraes recrutou policiais de estrita confiança no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e determinou que a operação fosse conduzida pelo delegado especial Rafael Correa em absoluto sigilo.
Na manhã do último dia 11, quando a mulher de Souza se dirigia a uma creche em Heliópolis onde diariamente deixa seus filhos, foi surpreendida por um vasto cerco policial. Detida, ela conseguiu enviar uma mensagem ao celular do marido, avisando que a polícia estava no seu encalço. Souza, então, sem saber que seu telefone já estava sendo monitorado, ligou para um advogado amigo. A ligação permitiu que a polícia o localizasse e o hacker foi preso logo depois da mulher, ainda nas proximidades de seu apartamento. A polícia prendeu outros dois homens, um deles dono da conta bancária que recebeu os 15 000 reais depositados pelo irmão de Marcela. À exceção do hacker, os detidos já estão em liberdade. A investigação encontra-se agora no Departamento de Inquéritos Policiais e Polícia Judiciária (Dipo), nas mãos do coordenador da divisão, o juiz corregedor Antonio Maria Patiño Zorz. De lá, a peça será encaminhada ao Ministério Público, onde poderá ser oferecida como denúncia à Justiça ou arquivada. O promotor que pegar o caso pode ainda achar que faltam provas suficientes para transformar o hacker em réu e pedir novas diligências.
Um dos envolvidos na operação relatou a VEJA que os investigadores chegaram a cogitar a possibilidade de que por trás da ação do hacker estivesse uma organização partidária interessada em causar danos políticos a Temer. Nada encontraram nesse sentido. "Vasculharam a vida dele (Souza) de cabo a rabo. Quando o prenderam, sabiam desde a data de nascimento da sua mãe até o dia do falecimento da sua avó." Os cuidados para manter total sigilo sobre a investigação incluíram até mesmo a omissão do nome dos envolvidos nas principais peças do inquérito policial.
No depoimento dado por Souza, por exemplo, todos os nomes que ele citou foram substituídos por codinomes. Quando o hacker fazia menção a Marcela, o escrivão registrava "Mike". Quando o hacker se referia a ele próprio, o nome que ia para os autos era "Tim". Karlo, o irmão da primeira-dama, virou "Kilo".
Segundo consta no depoimento do hacker, as fotos íntimas apenas mostravam a primeira-dama de lingerie. Não é nada devastador, mas só exibicionistas não se incomodam em ter sua intimidade exposta dessa forma. O trecho do áudio, no entanto, é intrigante porque não parece justificar uma chantagem. No depoimento, o hacker diz que a gravação mostraria Marcela dizendo ao irmão que ele precisa "fazer como Michel, se aproximar dos pobres". Fica difícil entender o motivo pelo qual uma frase tão inofensiva como essa - ou melhor, até elogiosa - poderia ser usada contra alguém. Um participante do episódio mencionou a VEJA uma mensagem de conteúdo diferente, mas essa versão não consta nos autos.
Os áudios usados por Souza para extorquir Marcela Temer dificilmente virão a público. Mesmo que a Justiça decida na próxima semana suspender o sigilo do caso, o que é praxe ao término das investigações, é provável que os advogados de Marcela peçam a destruição das provas, incluindo fotos e áudios. Esse tipo de pedido costuma ser aceito pelos juízes, já que, em casos como esse, o que se julga é a prática de extorsão, e não o objeto dela. A medida é justa. Afinal, Marcela e seus familiares são vítimas e não precisam passar por novos constrangimentos.

sexta-feira, 20 de maio de 2016

ANIVESARIO

Hoje o dia é todo dela, já amanhecemos comemorando! Minha mãe está ao lado de Deus, mas esta que ficou cumpre esse papel com muita excelência. Minha querida Tia Mundoca, só posso lhe desejar muita saúde e toda a felicidade desse mundo. Amo você do fundo do meu coração.